VAMOS FALAR DE ANSIEDADE

 

 

Podemos entender a ansiedade como um desconforto com o por vir, como uma preocupação excessiva com o futuro.

 

Temos o nervosismo e a insegurança como efeito da ansiedade. A insegurança e o nervosismo é uma necessidade de controlar aquilo que não se tem controle. O indivíduo fica nervoso e ansioso porque deseja saber se as coisas irão "dar certo". É um desejo de controlar o que está por vir e um sofrer por não conseguir esse controle.

 

A ansiedade está ligada a um estado de inibição do ego contra uma torrente de desejos não realizados. Esses desejos são barrados de vir à consciência através dos mecanismos de defesas, dando luz à ansiedade, depressão, angústia e fobias.

 

O neurótico de defesa é o indivíduo que se relaciona mal com o conteúdo desejante.

A preocupação está intimamente ligada com uma relação de controle com o conteúdo pulsionante. O controle nada mais é do que uma simbolização da condição fóbica que o indivíduo mantém com o desejo, com o outro e com a vida.

 

A partir de traumas o indivíduo engatilha medos, e os medos engatilham controle. Neurose de ansiedade é a maneira de o indivíduo se relacionar com seus traumas, que na maioria das vezes, estão no seu inconsciente.

 

Numa análise o indivíduo, ao relatar sua biografia, ele vai tomando consciência desses traumas inconscientes e começa a reintegrar a sua própria história e a entender porque ela mantém uma má relação com o próximo segundo, com o por vir.

 

O ansioso precisa se reintegrar com a própria impossibilidade de ter reagido a fenômenos, geralmente infantis.

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts em Destaque 

O QUE É PSICANÁLISE

February 20, 2018

1/1
Please reload

Posts Recentes 

December 11, 2018

July 12, 2018

Please reload

Arquivos
Please reload

Pesquisa por Tags 
Please reload

Sigam-nos
  • Facebook Basic Square
  • Instagram ícone social
  • Twitter Basic Square

© 2017 por P@t Estúdio

Todos os Direitos Reservados

Pat logo5.png